About

Proposta Fakeclimate PDF Imprimir E-mail
Escrito por Equipe Fakeclimate
Antes de tudo, gostaríamos de apresentar as seguintes ressalvas: a equipe Fake Climate, composta de muitos pesquisadores das mais diversas áreas do conhecimento, não recebe nenhum tipo de financiamento de empresas, latifúndios ou qualquer ajuda financeira de ONGs, instituições de fomento de pesquisa como FAPESP entre outras, para realizar as suas pesquisas e trabalhos. A manutenção deste sítio de internet e todas as nossas atividades são realizadas com a venda da própria força de trabalho e sacrifício de horas livres, as quais dedicamos, com vigor, à Ciência e a Verdade, como um retorno para toda a sociedade.

Nossos pesquisadores não concordam com quaisquer políticas ambientais criadas pelas nações, ONU, ONGs e setores politicamente engajados. Note com cuidado que não estamos dizendo que se deva destruir tudo e manter as coisas como estão. Há uma falsa idéia implantada na mente das pessoas que os que estão contra estas políticas, são pessoas más e que não se preocupam com nada. Essa é a maior falácia de todas e só serve para alimentar ainda mais essas mentes vis que pretendem unificar e gerenciar todos os recursos naturais disponíveis, derrubando quaisquer fronteiras e governos para atingir suas metas. Isto inclui sacrificar as populações e o próprio meio ambiente (!), os quais tanto querem “preservar” com suas políticas “sócio-ambientais”. Este é o maior disparate de todos.

Dentro destas premissas, pretendemos:

Desmistificar o aquecimento global cuja origem é atribuída às ações humanas;
Demonstrar que o Homem tem influência na escala local de suas atribuições e jamais na global;
Apresentar fatos que demonstram que a briga dos céticos contra os aquecimentistas é bem maior do que a mídia prega nos veículos de informação;
Explicar como jamais as emissões de gases traços humanos influenciarão no clima da Terra;
Demonstrar que a falácia do “aquecimento global” antropogênico é apenas a cortina de fumaça para esconder as verdadeiras intenções governamentais, encabeçadas pelos britânicos, norte-americanos e outros países europeus, para gerenciar nossos recursos naturais, vender produtos “verdes”, impor sanções políticas, econômicas e militares, bem como orquestrar as formas de produção e gerenciamento de energia dos países subdesenvolvidos e dos mais ricos em recursos (Brasil);
Explicar como as mudanças climáticas são efeitos da variabilidade natural do clima terrestre e não de ações humanas;
Demonstrar a face de outro tipo de “mudanças climáticas” que apenas existem na concepção de falsos cientistas, engajados em programas políticos de “desenvolvimento sustentável” que vendem suas nações, completando o entreguismo da vida cotidiana das pessoas à causa ambiental. Desta forma, fomentam mais restrições econômicas e sociais jamais vistas antes na história da Humanidade;
Explicar como a causa ambiental vai gerar mais descasos governamentais com saúde, educação, saneamento etc., bem como a geração de impostos exorbitantes, calcados em um cenário irreal de caos ambiental;
Demonstrar o fracasso completo do IPCC e seus asseclas brasileiros na luta pela causa, sem evidência alguma de que gases estufa humanos aquecem o planeta;
Apresentar todos os fatos que demonstram que as pessoas estão se entregando, sem perceber, à ação destes impostores e que vão desejar, inconscientemente, todas essas coisas, de tanto que a mídia prega tais MITOS como verdades inquestionáveis.

Chegamos a um ponto de loucura das sociedades modernas em que ninguém questiona mais nada e assume que certos homens, pelos títulos que carregam, são verdadeiros donos da verdade! Observa-se que as pessoas podem até questionar a existência de Deus, mas não questionam a existência de “aquecimento global”, “mudanças climáticas” e acreditam que o “desenvolvimento sustentável” é a salvação.

A grande verdade veementemente choca a maioria das pessoas, mas aqui expressamos como um sinaleiro para todos aqueles que “pensam verde” e querem ser enganados: é muito fácil para nós, que temos casa, comida, roupas confortáveis e uma boa cama para dormir, pensarmos verde e que se deve salvar plantinhas. É o maior centro do egoísmo que um ser humano pode pensar. Devemos refletir um dado estatístico que impressiona e que sempre é obscurecido pelos políticos e falsos cientistas: uma ínfima parcela da sociedade vive no século XXI, pois a maior parte dela, dos seres humanos que habitam nosso planeta, ainda vive na idade da pedra, quiçá, na idade média. 80% dos seres humanos são pobres (dados da própria ONU). Devemos acreditar que é agora que eles irão se desenvolver com essas políticas “sustentáveis”? A quem querem enganar? Você quer ser enganado?

Reflita!

Equipe Fake Climate

 

http://www.fakeclimate.com

comentários
  1. selso Costa disse:

    Parabéns !! muito bem resumida a situação neste pequeno texto !!

    Abraço.

  2. Bruno disse:

    Concordo com tudo o que você diz, porém ainda sofremos calamidades ”ambientais”, como dengue, a falta de saneamento básico, esgotos em locais indevidos, má qualidade da água ( o que gera custos altos para tratá-la, ou você não bebe água???)…isso não precisa de artigo científico comprovado por nínguem da USP pra ser coerente, basta visitar as grandes cidades e até mesmo as pequenas delas pelo Brasil e veja com seus próprios olhos que nós humanos estamos sofrendo sim com o mal gerenciamento de nossos recursos, principalmente aqueles que demoram muito para se renovar, ou até mesmo nem sabemos se são renováveis ou não… Então, preocupe-se com seu trabalho, o qual você faz muito bem, que é desmascarar o exagero de devastação ambiental que o humano provocou ( e de novo, concordo, nós não somos capazes de tamanha mudança climatológica). Enquanto isso, nós, cientistas, engenheiros ambientais e outros estudantes dessa área, continuaremos os estudos para podermos gerar melhor qualidade de vida para a humanidade, principalmente nós BRASILEIROS, e isso é um direito CONSTITUIONAL que ninguém pode tirar de outro indivíduo. Eu, você, nem ninguém é obrigado a aceitar viver numa cidade altamente poluída, sem qualidade de ar, problemas respiratórios lotando hospitais públicos e gerando altos custos… Olha, sinceramente eu fico feliz que existem profissionais como você para desmascarar toda essa farsa climatológica, o foco tem que ser em outros problemas dos quais realmente somos responsáveis. Parabéns pelas suas pesquisas, abraços. Bruno. (Ciências Biológicas – UFES).

    • fakeclimate disse:

      Ótimo ponto que você colocou, sem dúvida os problemas ambientais de fato importantes muitas vezes ficam de lado em nome desse dogma que é o AGA. E a população acaba por sofrer com essa irresponsabilidade.

  3. Fakeclimate,

    Eu acho que vocês deveriam começar a permear mais a wikipedia em inglês. Por exemplo, se tratando de ilhas de calor, o artigo da wiki diz:

    “Because some parts of some cities may be hotter than their surroundings, concerns have been raised that the effects of urban sprawl might be misinterpreted as an increase in global temperature. Such effects are removed by homogenization from the raw climate record by comparing urban stations with surrounding stations. While the “heat island” warming is an important local effect, there is no evidence that it biases trends in the homogenized historical temperature record. For example, urban and rural trends are very similar.[8]”

    Onde [8] é publicação do IPCC. Partindo do princípio de que vocês tem dados poderiam começar a utilizá-los para tornar os artigos relacionados à Global warming menos parciais. Tenho certeza de que a Wikipedia é um ótimo local para estas inserções e debates.

    Wellington

  4. Fabio Sebata disse:

    Bom, por enquanto não tenho uma posição consolidada a respeito do assunto…
    Mas quero deixar observações:
    Tenho lido que o CO2 é um dos principais causadores do aquecimento global, teorias dos chamados “céticos” dizem que as emissões naturais são maiores do que as humanas. Mas pensando no assunto, fiquei imaginando o planeta terra sem os humanos como seria.
    Eventos vulcânicos e os vegetais liberam CO2 mas também consomem durante a fotossíntese, os oceanos também absorvem CO2 através de processos químicos, os fitoplânctons absorvem CO2 e produzem grande parte do oxigênio da atmosfera e estimadamente metade da matéria orgânica da terra e quando morrem liberam parte do CO2 absorvido, mas parte afunda nos oceanos e se deposita no fundo ( bomba biológica). Imagino que seria um sistema que funciona sem problemas supondo que realmente não existíssemos.
    Agora vamos imaginar um cenário com o homem de coadjuvante. Poluição, desmatamento e impermeabilização do solo são inegáveis efeitos do homem. Os maiores poluidores encontram-se acima da linha do equador (estados unidos, china) sendo que a maior quantidade de terras também estão acima da linha, bem como as maiores metrópoles.
    Desmatando e poluindo somente, já não seria um indicio de que o homem influencia no clima?

    Não seria benéfico diminuir as emissões de poluentes e CO2?

    Imagino que pode ser que seja uma coisa inevitável o aquecimento global um evento natural, mas será que não estamos acelerando o processo?

    A briga entre os cientistas é realmente uma questão de ciência (de quem esta certo ou errado) ou uma questão econômica?

    Quem ganha e quem perde com o aquecimento global?

    Obrigado.

  5. fakeclimate disse:

    Olá!

    alguns pontos:

    O homem ocupa uma área muito infíma da superfície terrestre e seus impactos são basicamente locais, se tratando de clima.

    Não existe equilibrio entre os mais diferentes tipos de ciclos biogeoquímicos. O oceano pacífico, por exemplo, libera 90 gigatoneladas de dióxido de carbono na atmosfera e o quanto ele absorve de volta quando o oceano esfria não necessariamente serão 90 gigatoneladas.

    enfim, quem ganha com o aquecimento global? São vários agentes, Cientistas mal intencionados, ONGs, políticos e empresas de diferentes ramos.

    A “sustentabilidade” é um novo nicho de mercado e que quase não trás beneficio ambiental algum.

    Sugiro que continue lendo este blog e outros do gênero como o terrorismo climático ou o Ecotretas pois muitas de suas perguntas serão respondidas.

    abraços!

Exercite seu ceticismo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s