Da série: Minha querida usina eólica (Parte II)

Publicado: janeiro 9, 2015 em Arquivo BFC!
Tags:,

21dez2014---o-forte-temporal-que-atingiu-o-rio-grande-do-sul-no-sabado-20-provocou-estragos-no-parque-eolico-cerro-chato-em-santana-do-livramento-rs-neste-domingo-21-pelo-menos-oito-torres-de-1419178118921_615x300

No RS, vento de 129 km/h destrói parque e derruba torres de energia eólica.

O choque entre uma intensa massa de ar frio vinda da Argentina com o forte calor no Rio Grande do Sul gerou, na noite de sábado (20) e madrugada de domingo (21), tempestades em todas as regiões do Estado. Foram registrados ventos de até 129,6 km/h na Região Metropolitana de Porto Alegre. No início da tarde, cerca de 315 mil imóveis, entre residências e comércio, estavam sem luz.

O domingo está sendo de levantamento dos estragos. Em Esteio, na grande Porto Alegre, o Parque de Exposições Assis Brasil teve 70% de sua estrutura prejudicada. A reconstrução dos pavilhões, que recebe anualmente a Expointer, maior feira de agropecuária da América Latina, deve chegar ao custo de R$ 1 milhão, segundo a diretoria do parque.

Já em Santana do Livramento, na fronteira oeste, torres de energia eólica foram derrubadas pelos fortes ventos. Não há registro de feridos.

Também foram registradas fortes rajadas de vento em Vacaria, no norte (127,8 km/h), em Caçapava, no centro (110,9 km/h), em Dom Pedrito (106,5 km/h), São Gabriel (89,2 km/h) e Quaraí (87,8 km/h), todas na fronteira oeste.

Em torno de 315 mil residências estão sem luz. A maior parte estão na área de concessão da AES Sul, onde 250 mil imóveis estão às escuras na região centro-oeste do Estado e nos vales. Na zona da CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), 35 mil estão sem luz, especialmente na Região Metropolitana. Outros 30 mil estão sem energia elétrica na área de concessão da RGE (Rio Grande Energia), como em Cruz Alta, Santo Ângelo e Nova Prata.

A frente fria incomum para esta época do ano se chocou, nesse sábado, com uma massa de ar quente que segurava as temperaturas na marca dos 30°C no Rio Grande do Sul. O resultado desse encontro começou a ser sentido nas fronteiras oeste e sul do território gaúcho e se espalhou rapidamente, iniciando a chuva em Porto Alegre por volta das 20h.

Na fronteira oeste, um dos municípios mais prejudicados foi Alegrete, onde os bombeiros registraram destelhamentos e, principalmente, queda de árvores sobre casas, automóveis e ruas. Em Uruguaiana, a temperatura caiu mais de 10°C durante a tarde.

Na região metropolitana, Esteio sofreu com alagamentos e rompimento de fios elétricos devido ao forte vento e queda de galhos. Em Porto Alegre, muitos semáforos foram desligados e alagamentos são encontrados em diversas partes da cidade.

Para a tarde deste domingo, não está descartada a volta dos temporais, com vento forte, chuva acima da média e queda de granizo. A tendência é que o tempo melhore na segunda-feira (22) e, no meio da semana, a noite de Natal seja de temperaturas amenas em grande parte do Estado.

Fonte: UOL

Anúncios

Exercite seu ceticismo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s