Sobre Amazônia e o Alarmismo “Fantástico” – Por Ricardo Felício

Publicado: setembro 27, 2014 em Arquivo BFC!
Tags:, , , , ,

Sr Gilvan Sampaio e o pessoalzinho do INPE continua mostrando claramente que não conhecem absolutamente nada de climatologia real, mas sim a climatologia imaginária ou surreal, e assim, só poderiam mesmo ser mostradas em matéria de Fantástico! A afirmação que diz que árvores bombeando umidade para a atmosfera na região Norte formarão chuvas na região Sudeste mostra o total despreparo sobre o assunto e já foi totalmente rechaçado pelos comentários do Prof. Dr. José Bueno Conti. Deve-se ressaltar ainda que, em primeiro lugar, por mais formidável que seja a evapotranspiração da floresta, ela é de duas a três ordens de grandeza inferior à que vem dos oceanos, através dos ventos Alíseos, com mudanças sazonais, e que transportam a verdadeira umidade para o continente, ocasionando fabulosas chuvas.

No giro que acompanha o anticiclone semi-permanente sobre o Sudeste do Brasil teremos o transporte de umidade para Sul e Sudeste, que também pode mudar sazonalmente e de ano para ano, ou se acoplarem com outros fluxos oriundos de Oeste da América do Sul. Desta forma, não foram as árvores que “fizeram” a chuva, mas o excesso de umidade presente na atmosfera que facilitou a formação de gotas e nuvens. Vale lembrar que em 2014, tais circulações e conexões foram muito intensas, ocasionando totais pluviométricos além da conta nos estados do Norte, que carregaram, em excesso, as bacias hidrográficas muito planas da região, as quais não conseguiram escoar e nem infiltrar tanta água. O caso extremo ocorreu no estado de Rondônia, quando nossos irmãos rondonianos (e rondonienses) ficaram totalmente vulneráveis à tanta água. Vale ressaltar que as inundações nada tiveram que ver com as novas barragens, como certo candidato à presidência afirmou. As enchentes ocorreram tanto à jusante, quanto à montante das mesmas, e o nível dos rios subiu até as marcas históricas, e em alguns lugares, pouco acima destas. Vale consultar o que disseram os meteorologistas do INMET, geógrafos e hidrólogos da região, como mostrou o documentário de Leo Ladeira, da TV Candelária, filiada da Record e que foram categóricos em suas explanações: o fenômeno pode ser raro, mas foi natural!

Cabe ressaltar ainda que os “estudos científicos” sobre estes “fatos” em que “árvore = chuva” já partem da década de 1970, quando Stephen Schneider programou, em seus absurdos modelos de computador, que exatamente “árvores = chuva”. O leitor deve ficar pasmo, mas cerca de 40 anos depois, a idiotice ainda permanece, de modo que os modelos climáticos desta gente ainda assumem que “árvores fazem chuva” e tal artifício falacioso ainda é usado, inclusive por certa candidata à presidência, como vi hoje em programa de entrevista. Se os modelos partem desta premissa, então fica claro para o bom entendedor que se não há árvore, não há chuva. Notem que a premissa está errada. Isto é falso! A árvore está lá porque chove!!! Senão, não teríamos secas sazonais na região da floresta amazônica!!! Estas secas ocorrem justamente pela ausência da circulação úmida oriunda do oceano, quando a Zona de Convergência Intertropical migra para o hemisfério Norte. Aqui também cabe o exemplo da serra do Mar que continua com seus mais de 2000mm de totais pluviométricos, mesmo com o pessoal aquecimentista e catastrofista falando que as chuvas diminuíram por causa de desmatamento na mata Atlântica. Absurdo! Lembro-me bem que, em início de 1986, a Polícia Militar do Estado de São Paulo, através do Grupamento de Radiopatrulhamento Aéreo realizou a hercúlea missão de lançar sementes devidamente preparadas de seu helicóptero Esquilo, designação Águia Uno, para ajudar no reflorestamento das encostas, dado que as mesmas estavam “desabando” por causa das chuvas, que no local são abundantes, com ou sem árvores. O reflorestamento foi realizado para ajudar a fixar o solo destas encostas, evitando deslizamentos e a nada “ecológica” pulverização de concreto.

Assim, o desserviço à Ciência climática continua de vento em popa, com a mesma força dos ventos Alíseos, os quais bombeiam toda esta umidade para dentro do nosso continente!

Ricardo Augusto Felicio

Prof. Dr. Climatologia

Anúncios
comentários
  1. Dasaev Nunes De Oliveira disse:

    È difícil argumentar com os professores da minha faculdade (unifesp). Eles tiveram o cérebro lavado por essa religião chamada “mudanças climáticas”. Essa coisa de sustentabilidade parece ser o ópio do Século XXI. Os verdadeiros problemas ambientais como o esgoto a céu aberto em grande parte do Brasil são simplismente ignorados… As pessoas simplimente não entendem que “tudo gira ao redor do dinheiro”, inclusive a ciência! Os cientistas não são seres absolutamente livres do “gene da corrupção”, As indústrias farmacêuticas não ostentam um espírito benevolente…Elas querem fazer dinheiro. Boa parte da ciência atual é prostituta, assim como as ongs, e obedece a seus cafetões – os políticos! Não há como haver desenvolvimento econômico sustentável, pois o sistema economico capitalista e desequilibrado por natureza! Eu sou de classe media, mas enquanto eu ando a pe… tem um cara la em Cingapura andando de Ferrari e um outro descalco la no Vietnam… Este cara manufaturou meu tenis…Deus sabe la sob quais condicoes e remuneracao! Nao fico nem puto por nao ter uma Ferrari, nem me sinto um usurpador consumista por poder comprar um Nike! Assim e o capitalismo, cruel como a selecao natural, mas ainda sim melhor que o comunismo!

  2. Wagner disse:

    A seca no sudeste se deveu à ASAS não? nada a ver com queimadas que ocorreram na amazônia, também fiquei pasmo com aquela reportagem tão tosca e sem fundamento. as pessoas acham que não chove por que não tem árvore, mas na verdade não tem árvore porque não chove. se não era só plantar árvores no nordeste que estaria tudo resolvido. povo burro e alienado! dá até preguiça de discutir sobre a farsa que é o aquecimento global com esses ecochatos e com as pessoas em geral que são massacradas de mentiras pela mídia.

  3. Além de tudo o que foi afirmado no texto, faltou falar que em 2010 as chuvas na Grande São Paulo não bateram o recorde histórico por uma fração de milímetro! 2010 não faz tanto tempo assim, será que o desmatamento (causador das secas…) foi realmente tão intenso de lá para cá a ponto de ser o verdadeiro causador dessa calamidade? Faltou falar também que um dos motivos levantados como crítica à construção da usina de Belo Monte foi o fato de que, na época da seca, o rio baixaria muito, inviabilizando a produção de energia, portanto ocorrem, sim, secas na Amazônia, independentemente da presença da floresta. Faltou falar também que existem pesquisas que atestam que, ao longo do século XX, quando o estado de São Paulo perdeu cerca de 90% de sua cobertura vegetal original, predominantemente a Mata Atlântica, a precipitação aumentou em cerca de 10%. Desse modo, das duas uma: ou desmatar faz chover (um contrassenso) ou a chuva efetivamente não é determinada somente pela vegetação.

  4. Elvys Alves da Silva disse:

    É incrível como uma mentira, toma uma proporção dessas.

  5. Ricardo Campos disse:

    Goebbels, agente da propaganda nazista, já dizia que uma mentira contada muitas vezes, se tornava verdade. É exatamente o que estão tentando fazer.

  6. Andrew disse:

    Eu passei a acreditar que “Àrvore = Chuva” após ler uma entrevista com Antonio Donato Nobre, um agrônomo que cita que vários estudos foram feitos acerca do desmatamento da Amazônia.

    Não tenho conhecimento científico aprofundado sobre o assunto, mas, levando em conta que o que o texto acima diz é verdade, qual seria o posicionamento dos céticos?

    Seria: Continuemos a desmatar a Amazônia/Mata Atlântica e emitir CO2, pois, a chuva sempre virá mesmo?

    E a qualidade do ar, ecossistema(fauna) e temperatura local?

    Esse tipo de visão (dos céticos) não seria apenas uma forma de se sentir melhor com o que vem ocorrendo com o planeta, em termos de destruição/transformação do meio-ambiente?
    Os animais que entrarem em extinção agora, não voltarão mais à existência com a ação humana…

    Não estou comentando para atacar a visão de outros, apenas para raciocinar. Ficarei contente em ver bons argumentos.

    Sds.

    • marcos disse:

      Até que enfim um comentário lúcido nesse blog!

      Infelizmente ta todo mundo mais preocupado em provar a sua crença que trabalhar por um bem comum.

    • Victor Peres disse:

      A idéia não é promover o desmatamento descontrolado!

      Os oceanos são responsáveis por quase todo o O2 que nós respiramos, e não as florestas!

      Os oceanos não é só água com cloreto de sódio (sal) e alguns animais. A maior bio-diversidade, o maior consumidor de CO2 e dissipador de O2, e o reservatório e que evapora mais H2O no planeta são os oceanos, inclusive, eles são nossos reguladores de temperatura!

      A visão dos céticos não é de acomodação, e achar que esta tudo bem! Na verdade, esta tudo muito mais mal do que as pessoas que tem o pensamento comum! Pois nossa visão não se limita a questão de “estamos destruindo tudo”, nossa visão vai um pouco mais além, e vê que na verdade, as pessoas estão sendo enganadas, e muitas delas estão se deixando enganar, o que na minha humilde visão de cético, e ser pensante, que é bem pior do que, “estarmos destruindo tudo” á nosso bel prazer!

      Grande abraço!

  7. Milan Trsic disse:

    Os que não acreditamos no aquecimento global às portas, não somos complizes de desnatamento predatório, esgotos não tratado, poluição do ar das cidades e outros crimes. Pelo contrario, denunciamos.

  8. Bernardo disse:

    A rede bobo sempre esteve nessa com tudo!! O buraco é mais embaixo do q a gente imagina…

  9. Victor Peres disse:

    Senhores, a questão do desmatamento é outro ponto! Não queremos que saiam derrubando tudo, afinal se acabar as árvores, não haerão mais sementes, e sem sementes, não há árvores! Principio lógico simples, não ?

    A questão é: o ser humano não é responsável pelo aquecimento global, este não existe. Somos tão pequenos, nossas emissões de CO2 são tão infimas, que não afetariam o clima do globo.

    Nossas ações afetam sim, o microclima, o das cidades principalmente! A falácia do aquecimento globla, das emissões de toneladas de CO2 na atmosfera e o buraco da camada de ozônio, que são simplesmente, instrumentos de manobra das massas, é que condenamos!

    O nosso planeta é regido pelos oceanos! E não pela floresta amazônica!

    Pensem comigo:
    Árvore = chuva, seguindo o pensamento comum, correto ?
    Então vamos plantar uma floresta amazônica no sertão nordestino e a seca de resolve!
    Simplista não ?! De forma alguma! Vc precisa de água pra que a floresta cresça, mas no sertão não tem água, não se preocupe, a árvore trará a água que a árvore vai precisar pra crescer pra depois a chuva vir até a árvore, pra tudo dar certo!

    Pensamento meio ilógico não ????

  10. Vai se Danar disse:

    Bando de burros: não vêem que as duas coisas se retroalimentam recíproca e simultaneamente?

    Águas produzem florestas e florestas mantém a água?

    Se o aquecimento global não existe, então todas as pesquisas de Harvard estão erradas? Vocês sabem mais que eles?

Exercite seu ceticismo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s