Inpe e Rede Clima lançam cartilha (des)educativa para a RIO+20

Publicado: junho 11, 2012 em Arquivo BFC!
Tags:, , ,

Clima de RIO+20 e começam a aparecer os absurdos pseudocientificos que a política adora usar para legitimar seus excusos objetivos.

A novidade é a cartilha, que vamos disponibilizar aqui, feita pelo INPE e pelo Rede Clima cheia de erros grotescos e óbvio enviesamento ideológico para legitimar políticas perigosas.

.

.

Inpe e Rede Clima lançam cartilha educativa para a RIO+20.

Agência FAPESP – O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e a Rede Brasileira de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais (Rede Clima) produziram uma cartilha educativa, intitulada O futuro que queremos – economia verde, desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza.
Voltada ao público em geral, a publicação apresenta os conceitos de economia verde e sustentabilidade e a importância da erradicação da pobreza, que são temas que serão discutidos durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (RIO+20), que será realizada de 13 a 22 de junho no Rio de Janeiro.
A cartilha também traz um histórico das conferências anteriores relacionadas ao meio ambiente e o conceito de “pegada ecológica” (metodologia usada para medir os rastros deixados pelos humanos no planeta a partir de seus hábitos).
A publicação apresenta ao leitor os cenários de mudanças climáticas projetadas para o Brasil para o século 21, as atividades do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e outros projetos e programas nessas áreas, apoiados pelo Inpe.”

Agora vamos a tal cartilha.

Segure-se na cadeira e use luvas para se proteger desse material ideotóxico. Percebe-se logo de início o pequeno tamanho da apostila e portanto a simplificação e o reducionismo presente nela. Por aí começa o problema.

Além disso, os “cenários” trabalhados são sempre pessimistas ou muito pessimistas. Que juízo é esse? Não seriam melhores cenários REALISTAS?

Quanta asneira escrita em pouco espaço!!! Vejam alguns exemplos:

Pg7. – As áreas de ação incluem: proteger a atmosfera; combater o desmatamento, a perda de solo e a desertificação; prevenir a poluição da água e do ar; deter a destruição das populações de peixes e promover uma gestão segura dos resíduos tóxicos.
O que é isso de proteger a atmosfera??? Se por proteger a atmosfera entende-se combater a poluição do ar então a expressão é redundante pq mais a frente já está escrito ‘prevenir a poluição do ar’. E como seria possível ao homem proteger a atmosfera se nem conhecemos completamente todos os processos meteorológicos, e se muito menos temos condições de controlá-los. Será que por ‘proteger a atmosfera’ eles pensam em criar espécies de ‘reservas de proteção atmosférica’, ‘parques ecológicos atmosféricos’, zonas que, a exemplo das Zonas de Exclusão Aérea, seriam zonas que seria proibido poluir a partir da superfície abaixo correspondente?

Pg9. – O percentual [de água] acessível, ou seja, nos rios e lagos do planeta, é de apenas 0,3%, que devem ser distribuídos entre todos os seres vivos, incluindo os seres humanos (atualmente 7 bilhões)
Todos os seres vivos??? E por acaso a fauna e flora marinhas vivem desses 0,3% de água doce acessível também??? E olha que a fauna e flora marinhas não são pouco entre todos os seres vivos do planeta!

Pg10 – Dados mais recentes demonstram que estamos utilizando cerca de 25 % a mais do que o que temos disponível em recursos naturais, ou seja, precisamos de um planeta e mais um quarto dele para sustentar nosso estilo de vida atual
Como que é possível gastarmos 25% a mais do que temos disponível em recursos naturais?? Por exemplo, se tenho no máximo 100 pra gastar, como que posso estar gastando 125???

Pg.10 – CAPÍTULO SOBRE PEGADA ECOLÓGICA
Se como mostra a cartilha, os países ricos são os que tem maior pegada ecológica, e a cartilha enfatiza bem a necessidade de combater o consumismo, então pq a solução política mais adequada que a cartilha aponta é o combate à pobreza??? Afinal das contas, qual é o maior causador dos problemas ambientais: o consumismo ou a pobreza?? A impressão que dá é que a cartilha deixa entender a seguinte mensagem: “nós, os países ricos, com nossos hábitos consumistas, somos os maiores destruidores do planeta sim, mas são vocês os pobres que mais vão sofrer com os problemas ambientais gerados por nós, e nós não vamos mudar nossos hábitos consumistas para salvá-los. Se vocês querem se salvar dos nossos impactos ambientais globais, então se preparem. Não tem dinheiro, nem tecnologia para se prepararem?? Então comprem da gente!!! E quanto ao poder aquisitivo crescente das novas classes sociais emergentes dos países dos BRICS e dos ‘países em desenvolvimento’, esqueçam o sonho do consumismo! O combate ao consumismo que dizemos é ao sonho de consumismo de vocês, não aos hábitos de consumismo, de nós os ricos!

Pg12.-  CAPÍTULO PORQUE DEVEMOS NOS PREOCUPAR
Incrível que aqui só tem cenário pessimista do clima, variando entre pessimista e menos pessimista, quando o normal a se esperar no caso de uma mudança climática é que haja áreas ganhadoras e perdedoras com o novo regime de temperaturas e de chuvas, e não só perdedoras. O Prof. Aziz Ab’Saber mesmo falava que aqui no Brasil o aumento das temperaturas seria bom para a recuperação e expansão das áreas de Mata Atlântica, por exemplo. Nunca pensei que o espaço geográfico, em sua complexidade toda, fosse tão fácil de entender, e mais ainda, de prever o que aconteceria nele.

Se você já acessou a cartilha, preste atenção que até o Cristo redentor assinou em baixo a favor das políticas da agenda 21. Apelativo e anti-científico.

Antes de terminar o post queremos agradecer a participação do geógrafo Rafael Regiani, autor de muitas das críticas feitas a cartilha que compulseram essa matéria de hoje.

Abraços tropicais!

Anúncios
comentários
  1. ahahahaha o Jesus Cristo assinando foi foda.

  2. […] pergunto o que leva alguém a pensar esses cenários absurdos, como vemos na cartilha da Rio+20 (ver postagem anterior), alguns cientistas andam meio carentes eu […]

  3. Como que é possível gastarmos 25% a mais do que temos disponível em recursos naturais?? Por exemplo, se tenho no máximo 100 pra gastar, como que posso estar gastando 125???

    essa foi a melhor kkkk

Exercite seu ceticismo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s