“Heróis” anti Aquecimento Global! Nadando contra a corrente.

Publicado: maio 12, 2012 em Arquivo BFC!
Tags:, ,

Quem foram os céticos que primeiro levantaram a questão contra o absurdo consenso científico a favor do aquecimento bobal global!

Rui Gonçalo Moura

 Rui Gonçalo Moura foi um Engenheiro e homem de Ciência brilhante, com uma paixão pela verdade científica. Depois da graduação como melhor aluno do seu curso, no Instituto Superior Técnico (IST), em 1957, trabalhou durante 30 anos como engenheiro electrotécnico. Foi simultaneamente assistente e professor convidado da cadeira de Electrotecnia Teórica, Medidas Eléctricas e Alta Tensão do IST entre 1970 e 1976. Serviu na Comissão Europeia de 1987 a 1990 e na Comissão Técnica e Científica do Plano Energético Nacional de 1989 a 1992.

Depois da sua reforma, em 1992, dedicou-se ao estudo do clima, de forma a poder contribuir para um debate que considerava fundamental. Possuindo uma mente verdadeiramente brilhante, para além de se ter tornado um especialista em dinâmica do clima, aprendeu a comunicar efectivamente na era moderna, e criou este Blog em 2005. Conjuntamente com Jorge Pacheco Oliveira, traduziu o livro “A Ficção Científica de Al Gore”, de Marlo Lewis Jr., publicado pela Booknomics, 2008.

Podemos ainda recordá-lo nas suas participações recentes em dois debates televisivos sobre alterações climáticas, no programa Sociedade Civil (RTP2) em 4 de Outubro de 2009 e no Expresso da Meia Noite (SIC) em 11 de Dezembro de 2009.

A fonte dessa pequena biografia é o próprio blog do engenheiro, o mitos-climáticos um blog que ele manteve até 2010, ano de sua morte, aonde escreveu tempo suficiente para mostrar a todos as inverdades do aquecimento global e a quais fatores climáticos a terra está realmente sujeita!

Marcel Leroux

Marcel Leroux (1938 – 12 de agosto de 2008) foi um climatologista francês, ex-professor de Climatologia na Universidade Jean Moulin, em Lyon, França, e diretor do Laboratório de Climatologia, Riscos e Meio Ambiente.

Leroux argumenta em seu livro “Aquecimento Global: Mito ou ” que o caso do aquecimento global é baseado em modelos que, com as suas insuficiências na compreensão e explicação de fenômenos climáticos, não são confiáveis para apoiar esta previsão . Ele também coloca a questão se o aquecimento pode ser considerado um benefício em algumas regiões.

Sobre as causas das alterações climáticas, escreve ele em uma seção intitulada “Conclusão: O efeito estufa não é a causa da mudança climática”, portanto, “As causas possíveis, então, da mudança climática são: os parâmetros orbitais na escala de tempo paleoclimáticos, com conseqüências climáticas retardadas pelo efeito inercial das acumulações glaciais, atividade solar (…); vulcanismo e seus associados (aerossóis e especialmente sulfatos), cuja (curto prazo) são indubitáveis, e estão muito na parte de trás na escala, pois o efeito estufa é causado pelo vapor de água, e a extensão da sua influência é desconhecida, esses fatores estão trabalhando juntos o tempo todo, e parece difícil de desvendar a importância relativa de suas respectivas influências sobre a evolução climática. Igualmente, é tendencioso destacar o fator antrópico, que é, claramente, o que tem menos credibilidade entre todos os mencionados anteriormente. ” (traduzido da wikipédia)

A equipe de climatologistas do Laboratoire de Climatologie, Risques et Environnement – LCRE, de Lyon, França, dirigido pelo Prof. Leroux, refletiu sobre as causas e os efeitos dos Anticiclones Polares Móveis – AMPs (definidos mais abaixo) até encontrem explicações suficientemente robustas para serem aceitos pela comunidade da climatologia. Deste modo, Leroux derrubou o paradigma da existência dos sistemas frontais da Escola Norueguesa que vigorou por 80 anos.
 Se você ainda quiser ler mais sobre o pesquisador Marcel Leroux, disponibilizamos um artigo aonde o cientista destroça a teoria do aquecimento global antropogênico, o texto chama-se: (clique!)

Aquecimento global: uma impostura científica.

Aziz Nacib Ab’Saber

 

 

Aziz Nacib Ab’Saber (São Luís do Paraitinga, 24 de outubro de 1924 — Cotia, 16 de março de 2012) foi um geógrafo e professor universitário brasileiro.

Considerado como referência em assuntos relacionados ao meio ambiente e a impactos ambientais decorrentes das atividades humanas foi um cientista polivalente, laureado com as mais altas honrarias científicas, em arqueologia, geologia e ecologia – Membro Honorário da Sociedade de Arqueologia Brasileira, Grã-Cruz em Ciências da Terra pela Ordem Nacional do Mérito Científico, Prêmio Internacional de Ecologia de 1998 e Prêmio Unesco para Ciência e Meio Ambiente. Era Professor Emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, professor honorário do Instituto de Estudos Avançados da mesma universidade e ex-presidente e atual Presidente de Honra da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Embora aposentado compulsoriamente no final do século XX, manteve-se em atividade até o fim da vida.

Na véspera da sua morte, entregou à SBPC os arquivos de sua obra completa, em DVD, com a seguinte dedicatória: “Tenho o grande prazer de enviar para os amigos e colegas da Universidade o presente DVD que contém um conjunto de trabalhos geográficos e de planejamento elaborados entre 1946-2010. Tratando-se de estudos predominantemente geográficos, eu gostaria que tal DVD seja levado ao conhecimento dos especialistas em geografia física e humana da universidade” (fonte: Wikipédia)

Aziz era um cientista cético e como tal, por diversas vezes criticou os alarmistas e os grandes problemas científicos que o aquecimento global antropogênico têm para se firmar como verdade científica. Portanto, nada mais justo do que ver o grande geógrafo brasileiro falando do tema. Veja Aziz em entrevista aonde critica as atuais medidas para o meio ambiente, nem o lula escapa. É só clicar em falamestre.

John Michael Crichton

John Michael Crichton (Chicago, 23 de outubro de 1942 — Los Angeles, 4 de novembro de 2008[1]) foi um escritor, produtor de filmes e de televisão estadunidense. Seus trabalhos mais conhecidos são novelas de ficção científica, dentre os quais, sua obra mais conhecida, Parque dos Dinossauros, adaptado para o cinema por Steven Spielberg com o título Jurassic Park, e a série de televisão ER.

Michael Crichton também dirigiu e/ou produziu vários filmes e programas de televisão. Entre outros, Crichton dirigiu o filme Coma, adaptado de uma novela de Robin Cook.

Seu gênero literário pode ser descrito como techno-thriller, que é, geralmente, a união de ação e de detalhes técnicos. Muitas das suas novelas têm termos médicos ou científicos, refletindo seu treino médico e científico — Crichton era formado em medicina pela Harvard Medical School.

Crichton morreu em 4 de novembro de 2008, aos 66 anos, em conseqüência de um câncer. (fonte: Wikipédia)

Detalhe que o cancêr era totalmente desconhecido da família.

Mas o que Crichton tem haver com o aquecimento global?

Crichton em 2004 escreve o livro “Estado de medo“ aonde ele através de uma história fictícia mostra como a ciência através do seu mau uso pode causar malefícios para a sociedade em vez de benefícios. Porém desta vez os dinossauros não invadem a terra como em um dos seus romances anteriores, em Estado de medo com uma pesquisa apurada o autor critica como o alarmismo e as políticas de meio ambiente fundamentadas nessa hipótese podem ser nocivas.

O autor se torna mais polêmico com o livro quando compara o mau uso da ciência, com fatos ocorridos no passado, inclusive aborda comparações com a teoria eugênica que os nazistas usavam para legitimar o genocídio de outras etnias.

O autor infelizmente morreu antes de sua obra virar um filme, embora o anúncio do filme ter até ocorrido.

Análise completa da obra disponibilizada pela editora Rocco no link a seguir! ESTADO DE MEDO!

Bom pessoal, infelizmente  essas quatro personalidades já faleceram, e por isso é sempre importante lembrar a importância que tiveram e ainda tem para o tema do aquecimento global. Que isso sirva como uma pequena homeagem a eles. Ler suas obras, artigos, e ainda assistir os filmes baseadas neles é sempre fantástico!

O Fakeclimate, esse humilde blog, tentará resgatar as vozes desses caras e muitos outros que infelizmente não foram citados aqui, para que o aquecimento global deixe de ser abordado de forma tão falaciosa e volte para o mundo da hipótese pouco provável que é de onde nunca devia ter saído.

Abraços tropicais!

Anúncios

Exercite seu ceticismo

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s